Construção sustentável: como escolher materiais amigos do meio ambiente

Tempo de leitura: 8 min

Escrito por isabella
em janeiro 31, 2024

Ao embarcar no caminho da construção sustentável, a escolha criteriosa de materiais é o alicerce para um projeto ecoconsciente.

Neste artigo, exploraremos as últimas tendências e dicas práticas sobre como escolher materiais amigos do meio ambiente, garantindo não apenas a qualidade da construção, mas também um impacto positivo no planeta.

Tendências em materiais sustentáveis para construção

Materiais sustentáveis são aqueles que são produzidos, utilizados e descartados de maneira a causar o menor impacto possível no meio ambiente, ao mesmo tempo em que promovem eficiência e responsabilidade social.

O critério para determinar se um material é sustentável geralmente leva em consideração diversos aspectos ao longo de seu ciclo de vida. Alguns dos critérios comuns incluem:

  • Origem sustentável;
  • Eficiência energética na produção;
  • Reciclabilidade, como no caso de um plug p2;
  • Durabilidade e vida útil prolongada;
  • Redução de emissões;
  • Baixo impacto na saúde humana;
  • Certificações ambientais;
  • Transparência e rastreabilidade.

Ao avaliar a sustentabilidade de um material, é crucial considerar esses diferentes aspectos para ter uma visão abrangente de seu impacto ambiental e social ao longo do tempo.

Inovações em madeira certificada

A madeira, material atemporal na construção, passa por uma revolução ecoconsciente por meio de inovações em madeira certificada. Essa abordagem vai além da simples seleção de madeira, incorporando práticas florestais sustentáveis.

Optar por madeira certificada significa apoiar a gestão responsável de florestas, promovendo a conservação da biodiversidade e a mitigação do desmatamento.

Essa tendência não apenas ressalta a importância da origem da madeira, mas também evidencia a necessidade de escolhas conscientes.

Ao integrar inovações em madeira certificada, os construtores contribuem para a preservação ambiental e estabelecem um precedente valioso para o setor da construção.

Uso eficiente de reciclados na construção

Em um mundo cada vez mais voltado para a sustentabilidade, o uso eficiente de materiais reciclados na construção é uma prática que ganha destaque.

Diferentes setores da construção estão explorando a versatilidade desses materiais, como os serviços de topografia, contribuindo para a redução da pegada de carbono e para a diminuição da dependência de recursos naturais.

Concreto reciclado, aço reaproveitado e outros materiais provenientes da reciclagem oferecem uma solução ambientalmente amigável e possibilitam a criação de estruturas resilientes e duradouras.

Com o uso eficiente de reciclados na construção, os profissionais do setor não apenas promovem a sustentabilidade, mas também incentivam a economia circular, fechando o ciclo de vida dos materiais de construção.

Essas duas tendências refletem o movimento contínuo em direção a práticas construtivas mais responsáveis.

Ao abraçar inovações em madeira certificada e o uso eficiente de reciclados, a indústria da construção adota soluções ambientalmente positivas, e molda um futuro mais sustentável para as próximas gerações.

Impacto ambiental dos materiais de construção

Na busca por construções mais sustentáveis, é imperativo compreender o impacto ambiental dos materiais utilizados em todo o ciclo de vida de uma edificação.

Avaliação do ciclo de vida

A avaliação do ciclo de vida (ACV) é uma ferramenta vital na análise holística do impacto ambiental de um material de construção. Ela abrange desde a extração da matéria-prima até a produção, utilização e descarte.

Com a realização de uma ACV, é possível quantificar as emissões de gases de efeito estufa, o consumo de energia, o uso de recursos naturais e outros impactos ao longo de todas as etapas.

A aplicação eficaz da ACV permite aos profissionais da construção tomar decisões informadas, tal como uma empresa especializada na criação de software folha de pagamento.

Por exemplo, ao comparar diferentes tipos de isolamento térmico, é possível determinar não apenas qual oferece melhor eficiência, mas também qual tem o menor impacto ambiental global.

Incorporar a ACV na escolha de materiais é um passo fundamental para otimizar a sustentabilidade de projetos de construção.

Redução de emissões na escolha de materiais

A escolha de materiais desempenha um papel significativo na redução das emissões de gases poluentes associadas à construção. Optar por materiais de baixa emissão é uma estratégia-chave para mitigar o impacto ambiental.

Materiais como concreto de baixo carbono, tintas sem compostos orgânicos voláteis (COVs) e aço reciclado são exemplos que contribuem para a diminuição das emissões ao longo do ciclo de vida do edifício.

Além disso, a preferência por materiais produzidos localmente, como uma guarnição de porta de madeira, pode reduzir as emissões associadas ao transporte.

A busca por alternativas sustentáveis, como o uso de blocos de terra comprimida ou tijolos ecológicos, também representa uma maneira de diminuir o impacto ambiental na fase de construção.

Ao adotar práticas que visam a redução de emissões, a indústria da construção não apenas minimiza seu impacto climático, mas também contribui para um futuro mais sustentável e saudável.

Eficiência energética na construção sustentável

A eficiência energética começa na escolha de materiais que garantam um isolamento térmico eficaz. Optar por isolamentos de alta qualidade não apenas reduz a demanda por aquecimento e resfriamento, mas também contribui para a estabilidade térmica interna dos edifícios.

Materiais como lã de vidro, poliuretano e celulose tratada são excelentes opções, oferecendo não apenas isolamento eficiente, mas também características sustentáveis, como a possibilidade de reciclagem ou origem de fontes renováveis.

Além disso, a orientação adequada das janelas, a escolha de materiais para paredes externas e a implementação de técnicas de sombreamento podem melhorar significativamente a eficiência do isolamento térmico.

Tecnologias verdes para economia de energia

Além dos isolamentos térmicos, a implementação de tecnologias verdes é essencial para alcançar altos níveis de eficiência energética.

Sistemas como painéis solares feitos com aço inox preço acessível, turbinas eólicas de pequena escala e sistemas de recuperação de calor são exemplos de tecnologias que aproveitam fontes renováveis para suprir as necessidades energéticas de uma construção.

A integração de sistemas inteligentes de automação residencial também desempenha um papel vital na economia de energia. Controles automatizados para iluminação, temperatura e aparelhos elétricos garantem o uso eficiente da energia disponível.

Essas tecnologias não apenas reduzem o consumo de energia, mas também proporcionam uma abordagem sustentável e moderna para a gestão de recursos em edificações.

Certificações sustentáveis

Em um cenário onde a sustentabilidade se tornou uma prioridade na indústria da construção, as certificações sustentáveis desempenham um papel crucial. No Brasil, as principais são:

Certificações sustentáveis desempenham um papel fundamental na construção civil, promovendo práticas ambientalmente responsáveis e eficiência energética. No contexto brasileiro, além do Selo Casa Azul, há outras certificações relevantes. Aqui estão algumas delas:

  • LEED (Leadership in Energy and Environmental Design);
  • AQUA – Alta Qualidade Ambiental;
  • Procel Edifica;
  • Sistema GBC Brasil Casa e Condomínio;
  • Certificação ABEA;
  • Selo Ecológico ABNT;
  • ISO 14001;
  • Etiqueta PBE Edifica.

Elas estabelecem padrões e diretrizes para garantir que as construções atendam a critérios específicos de eficiência e responsabilidade ambiental.

LEED e suas diretrizes na escolha de materiais

O LEED é uma certificação internacionalmente reconhecida, focada na promoção de construções ambientalmente responsáveis.

No que diz respeito à escolha de materiais, o LEED estabelece diretrizes rigorosas para garantir que sejam selecionados materiais sustentáveis e de baixo impacto ambiental, seja para a execução de um projeto elétrico predial ou para uma obra completa.

A certificação LEED avalia não apenas a eficiência energética, mas também a origem dos materiais, incentivando a preferência por produtos locais e reciclados.

A análises de ciclo de vida e a redução de resíduos são pontos centrais nas diretrizes do LEED, destacando a importância de escolher materiais que minimizem o impacto ambiental em todas as fases do projeto.

Seguindo as diretrizes do LEED na escolha de materiais, os construtores buscam a certificação, e também contribuem para a construção de edificações mais sustentáveis e alinhadas com padrões globais de responsabilidade ambiental.

Selo Casa Azul: padrão brasileiro de sustentabilidade

No contexto brasileiro, o Selo Casa Azul se destaca como um padrão nacional de sustentabilidade para edificações, até mesmo os prédios comerciais de uma empresa especializada na criação de sala de cinema residencial.

Desenvolvido pelo Governo Federal, esse selo estabelece critérios específicos adaptados à realidade brasileira, promovendo práticas construtivas alinhadas com as necessidades ambientais do país.

Quando se trata da escolha de materiais, o Selo Casa Azul incentiva a utilização de produtos que atendam a padrões ambientais e que possuam certificações de sustentabilidade reconhecidas no Brasil.

Essa abordagem não apenas fomenta a indústria nacional de materiais sustentáveis, mas também contribui para a preservação dos ecossistemas locais.

Adotar o Selo Casa Azul na escolha de materiais agrega valor à construção, ao mesmo tempo que demonstra um compromisso sólido com práticas sustentáveis que consideram as especificidades e desafios ambientais do contexto brasileiro.

Em conclusão, as certificações sustentáveis como LEED e Selo Casa Azul desempenham um papel vital na orientação e promoção de práticas construtivas responsáveis, como a instalação de coberturas metálicas e sistemas de coleta de água pluvial.

Ao seguir as diretrizes dessas certificações, os profissionais da construção não apenas garantem a conformidade com padrões globais e nacionais, mas também contribuem para um setor mais sustentável e consciente.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, em parceria com o site Noticias Rec, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade