Geminação dentária: Entenda mais sobre essa alteração

Tempo de leitura: 4 min

Escrito por admin
em junho 28, 2022

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Compartilhe agora mesmo:

Você já ouviu falar em geminação dentária? Apesar de não ser um termo muito conhecido, essa é uma anomalia que pode surgir na formação dos dentes. 

Essa má formação, nada mais é do que quando a pessoa tem um dente tão grande ou fora do comum, que parece a formação de dois deles em um só. 

Justamente por ser diferente do padrão, que ela é considerada não estética. Muitas pessoas que possuem esse problema buscam por tratamentos odontológicos para deixar seu sorriso mais bonito.

Para isso, o ideal é fazer uma pesquisa sobre os benefícios plano odontológico empresas, para ver o melhor para você.

Confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre a geminação dentária e saiba de uma vez por todas sobre os tratamentos.

O que é a geminação dentária?

A geminação dentária nada mais é do que um tipo de alteração morfológica que acontece no padrão de normalidade dos dentes. 

Isso acontece devido a tentativa de divisão de um germe dental simples por invaginação, durante a fase de proliferação em sua formação.

Dessa forma, o dente que é geminado vai apresentar uma coroa bífida e uma única raiz com canais radiculares ampliados devido a tentativa de divisão. Daí vem a impressão de que são dois em um só.

Isso acaba acontecendo principalmente nos incisivos e caninos decíduos e permanentes. 

Além disso, essa má formação pode acabar sendo encontrada com uma certa frequência e, desse modo, o profissional da área odontológica, que pode atuar em um plano empresarial odontológico, tem a necessidade de diagnosticá-la e tratá-la corretamente. 

O diagnóstico dessa condição pode ser feito pelos seguintes modos: 

  • Exames clínicos;
  • Inspeção visual;
  • Radiografia;
  • Análise por um endodontista.

Visto o seu diagnóstico, é preciso saber qual a causa e o seu tratamento. Descubra mais.

O que causa a geminação e como funciona?

A geminação dentária pode ser causada por diversas alterações de desenvolvimento que podem acontecer com os nossos dentes ainda em desenvolvimento.

Como já dito anteriormente, como a geminação ocorre quando dois dentes tentam se desenvolver a partir de um único germe dental, é possível afirmar que o problema está justamente nessa má formação, que pode vir de uma herança genética, por exemplo.

Em resumo, a consequência dessa má construção é justamente o surgimento de um dente bem maior que os outros, o que pode ser esteticamente pior. Mas, isso não chega a alterar a quantidade de dentes na boca da pessoa.

Vale lembrar que a geminação dentária é bastante rara e normalmente aparece devido a questões hereditárias. Além disso, é possível buscar por tratamentos através de um plano dental para empresa para que o dente em questão se torne mais estético. 

Quais são os tratamentos?

Assim como todo problema dental, a geminação de um dente precisa ser avaliada por um profissional em primeiro lugar. 

Apesar de ser uma questão hereditária, é preciso a avaliação de um dentista para saber qual o tratamento ou procedimento mais adequado.

Além disso, através de uma avaliação de um profissional, é possível avaliar questões como valores do tratamento e opções que podem ou não estar inclusas no seu convênio odontológico empresarial, por exemplo.

O tratamento para a germinação dental muito provavelmente não atende a finalidades funcionais. 

Isso porque, vale lembrar que o dente geminado não costuma afetar a saúde bucal do paciente, por isso, o tratamento vai se voltar apenas a questões estéticas do sorriso. 

Importante ressaltar que para as pessoas que desejam permanecer com o dente para o resto da vida sem alterações, é possível fazer isso tranquilamente. 

Um dente geminado é saudável e vai precisar apenas de uma escovação correta para que ele se mantenha assim.

Outra questão importante é que muitas vezes o dente que nasce com essa malformação é na verdade um dente decíduo, ou seja, um de leite. Portanto, ele pode acabar caindo em seu período natural, dando lugar a um permanente.

Nesses casos, nenhum tratamento é recomendado até que o dente em questão caia para saber se um outro normal nasceria no lugar. 

Entretanto, é necessário reafirmar que a geminação também pode atingir os dentes permanentes, ainda que esse quadro seja ainda mais raro. Já nesse contexto é recomendado que a pessoa busque um tratamento.

Apesar de não afetar a saúde bucal, pode prejudicar a autoestima, gerando até mesmo algumas questões psicológicas. 

Normalmente, o tratamento recomendado por profissionais e pelo plano odontológico empresarial é justamente a extração do dente mal formado para que seja possível a realização de uma restauração com resina composta.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Compartilhe agora mesmo:

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.